Como separar as finanças pessoais das finanças da empresa?

In Empreendedorismo, Finanças by Boleto Fácil5 Comments

Um erro muito comum entre freelancers, prestadores de serviço e pequenos ou microempresários é não fazer a separação entre as finanças pessoais e as da empresa. Você tem o hábito de colocar diretamente no seu bolso o dinheiro que entra durante o mês a partir dos seus serviços? Apesar de parecer algo simples e inofensivo, esse hábito pode prejudicar (e muito!) o desempenho financeiro da sua empresa.

Ao misturar as finanças, você tem mais dificuldade de saber o que deve declarar de imposto, fica sem saber quais são realmente os gastos da empresa e traz sérios problemas para o seu contador!

Quer fugir dessas complicações? Então siga os seguintes passos para separar as suas responsabilidades físicas e jurídicas:

1- Cada um com a sua conta corrente

A primeira dica para que a separação da sua pessoa física e jurídica funcione é ter contas correntes distintas: uma sua e outra da empresa. Todo o dinheiro que você recebe dos seus clientes, seja em transferência ou boleto bancário , deve ser encaminhado para a a sua conta jurídica.

Assim, você consegue ter uma visão clara de quanto dinheiro o seu trabalho está rendendo.

2- Pro-labore

“Eu sou a única pessoa que trabalha nessa empresa. Logo, todo esse dinheiro é meu!” Provavelmente você já deve ter pensado isso, não é mesmo?! Apesar de tentador, não é correto retirar todo o montante da empresa como salário.

Empresas geram gastos (impostos, aluguel, contas de luz e internet, pagamento de fornecedores, etc) e é importante que você tenha esse dinheiro na hora de quitar essas faturas.

O seu dinheiro pessoal deve vir em forma de pro-labore: uma quantia previamente definida, que será depositada na sua conta pessoal todos os meses, ou participação nos lucros.

3- Separe os gastos

É importante separar quais são os seus gastos pessoais e os gerados por causa do seu negócio. Está precisando pagar a conta da internet da sua casa? Então use o dinheiro do seu salário. O imposto mensal da sua empresa está para vencer? Use os recursos financeiros da sua conta jurídica.

Pode parecer trabalhoso, mas essa atitude vai garantir que você tenha muito mais clareza a respeito de todos os seus gastos como pessoa física e jurídica.

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto? Então conte para a gente, aqui nos comentários.

Ahh, não deixe de seguir a página do Boleto Bancário no Facebook 😉